Proibido Proibir

2015

A intervenção foi composta por inúmeros cartazes distribuídos nas portas, paredes, bancos e elevadores do Instituto de Artes da UFRGS no mês de junho de 2015. O principal objetivo levantado pelo coletivo foi o de questionar a proibição dentro do espaço institucional da academia. A instalação foi realizada sem autorização prévia. Os cartazes foram distribuídos às 7:30am e, já uma hora depois, estavam causando confusões e intrigas entre os estudantes e funcionários. O estopim do tumulto foi a impossibilidade dos estudantes de música de utilizarem os elevadores para carregar seus instrumentos ou os alunos de artes visuais ao se depararem com uma proibição do uso de materiais tóxicos nas salas de pintura.

por Camila Proto, Felipe Pergher, Juliano Verardi, Leandro Andrade, Samantha Alizandrino e Victória Becker.

_________________________________________________

The intervention consisted of numerous posters distributed on the doors, walls, benches and elevators of the UFRGS Institute of Arts in June 2015. The main objective raised by the collective was to question the prohibition within the institutional space of the academy. Installation was performed without prior authorization. The posters were distributed at 7:30 am and within an hour were causing confusion and intrigue among students and staff. The trigger for the turmoil was the inability of music students to use elevators to carry their instruments or visual arts students when faced with a ban on the use of toxic materials in painting rooms.

by Camila Proto, Felipe Pergher, Juliano Verardi, Leandro Andrade, Samantha Alizandrino and Victoria Becker.