Através

2020

"Através” funciona como uma partitura, um jogo de ligar os pontos, em que territórios são traçados por fluxos de microfeminilidades a atravessar os modelos hegemônicos de corpo e de espaço. A artista Camila Proto convida a filósofa e historiadora da arte Ane Valls para uma colaboração de palavras sobre o devir-mulher, na construção de três diagramas: morte, vida e entre. A fita de moebius aparece como símbolo dessa passagem entre tempos, como uma linha que é dentro e fora ao mesmo tempo. É o fim do percurso, ou mesmo o início, desse atravessamento das forças do devir-mulher. Os traços, os vazios e os cheios, as retas e as orgânicas, fazem parte desse jogo de inscrição que as palavras fazem no papel, como um possível traçar entre a vida e a morte, a mulher e o mundo.

Os diagramas foram animados e projetados na fachada da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, como intervenção parte da Virada Sustentável de Porto Alegre em novembro de 2020.